Correlação da anatomia com as propriedades físicas da madeira de espécies de um sistema agroflorestal

Conteúdo do artigo principal

Elder Eloy
Tauana de Souza Mangini
Claiton Nardini
Braulio Otomar Caron
Rômulo Trevisan
Alec Duwe dos Santos

Resumo

Quando se tem como premissa a melhor utilização final da madeira, recomenda-se a avaliação das variáveis anatômicas, tendo em vista que elas estão correlacionadas com as propriedades desse material. O presente estudo teve como objetivo avaliar a correlação da anatomia nas propriedades físicas da madeira de Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan, Peltophorum dubium (Spreng.) Taub., Eucalyptus grandis W. Hill × Eucalyptus urophylla S.T. Blake (híbrido) e Schizolobium parahyba (Vell.) Blake, provenientes de um sistema agroflorestal. Foram selecionadas cinco árvores de cada espécie, com a idade de 9 anos, sendo coletadas amostras a 1,30 m do solo para análise das características anatômicas e das propriedades físicas da madeira. As variáveis anatômicas, com exceção do comprimento da fibra e da espessura da parede celular, correlacionaram-se com as propriedades físicas da madeira e influenciaram seus valores. Quanto maior a fração da parede celular (0,79), frequência de vaso (0,44) e frequência de raio (0,92), maior a densidade básica da madeira. Quanto maior o diâmetro da fibra (0,94), diâmetro do lume da fibra (0,88), diâmetro do vaso (0,88), altura de raio (0,86) e largura do raio (0,84), maior o teor de umidade da madeira.

Palavras-chave: Elementos anatômicos; teor de umidade; densidade básica.

Detalhes do artigo

Como Citar
Eloy, E., Mangini, T. de S., Nardini, C., Caron, B. O., Trevisan, R., & Santos, A. D. dos. (2024). Correlação da anatomia com as propriedades físicas da madeira de espécies de um sistema agroflorestal. Revista Árvore, 48(1). https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263657
Seção
Artigos Cientificos - Tecnologia da Madeira

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)