Perigo de ocorrência de incêndios nas áreas de abastecimento dos reservatórios hidroelétricos em processo de restauração no sul de Minas Gerais, Brasil

Conteúdo do artigo principal

Fillipe Tamiozzo Pereira Torres
Shauanne Dias Pancieri
Vicente Paulo Santana Neto
Vinicius Barros Rodrigues

Resumo

A perda parcial ou total da cobertura vegetal desencadeia um aumento do escoamento superficial, erosão e assoreamento de corpos hídricos, entre eles os reservatórios para a geração de energia hidroelétrica, reduzindo sua expectativa de vida útil. Para tentar controlar ou corrigir este problema, intervenções de restauração ecológica devem priorizar a recuperação de áreas mais frágeis a estes processos, como as nascentes. Por outro lado, a ocorrência de incêndios promove danos à cobertura vegetal e inibem os processos de restauração ecológica e/ou regeneração natural. Desta forma, o objetivo deste estudo foi identificar - com o auxílio de Sistemas de Informações Geográficas - a época mais provável e os locais mais susceptíveis aos incêndios, em áreas de recarga de nascentes sob processo de restauração ecológica e que são contribuintes de reservatórios hidroelétricos no sul de Minas Gerais, Brasil. Os resultados demonstraram que os meses de maior probabilidade de ocorrências de incêndios florestais foram agosto e setembro (66% dos casos), o que exigirá maior atenção quando das ações de prevenção. Bem assim, que os locais mais susceptíveis à ocorrência de incêndios (maior inclinação, vegetação mais inflamável e maior uso antrópico) necessitarão ser tratados como prioritários, tanto para ações de prevenção quanto de restauração ecológica.

Palavras-chave: Ecologia do Fogo; Recuperação de Áreas Degradadas; Hidrologia Florestal.

Detalhes do artigo

Como Citar
Torres, F. T. P., Pancieri, S. D., Santana Neto, V. P., & Rodrigues, V. B. (2024). Perigo de ocorrência de incêndios nas áreas de abastecimento dos reservatórios hidroelétricos em processo de restauração no sul de Minas Gerais, Brasil . Revista Árvore, 48(1). https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263762
Seção
Artigos Cientificos - Ambiência