Rizobactérias incrementam o crescimento e a qualidade das mudas de Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos

Conteúdo do artigo principal

Thiago Souza Campos
Guilherme Rodrigues Vieira
Antonio Maricélio Borges de Souza
Carlos Henrique Barbosa Santos
Everlon Cid Rigobelo
Kathia Fernandes Lopes Pivetta

Resumo

Popularmente conhecida como ipê-amarelo, Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos é uma arbórea nativa do Brasil, de florescimento exuberante, usada na arborização de cidades, no reflorestamento de áreas degradadas, além de sua madeira ser destinada para diversos fins. Para o desenvolvimento de plantas vigorosas após o plantio, é importante a produção de mudas de alta qualidade, que podem ser obtidas com o uso de rizobactérias. Consideradas como fontes renováveis, as rizobactérias apresentam propriedades de promoção do crescimento, facilitadoras da absorção e/ou solubilização de nutrientes e contribuem para a produção de fitohormônios, ao mesmo tempo que podem atuarem como controladoras de patógenos e na mitigação de estresse abiótico. Esses atributos juntos possibilitam o estabelecimento de um sistema de produção sustentável para a obtenção de mudas vigorosas e de crescimento rápido. O trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de rizobactérias promotoras de crescimento de plantas na produção de mudas de ipê-amarelo. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado. Os tratamentos consistiram nos microrganismos (Bacillus subtilis, Bacillus megaterium, Bacillus amyloliquefaciens e Azospirillum brasilense) mais a ausência de microrganismos – controle; em quatro repetições e dez plantas por parcela. Os parâmetros avalizados foram:  altura da parte aérea; diâmetro do coleto; comprimento do sistema radicular; massa seca da parte aérea, das raízes e total; número de folhas e área foliar, além do teor de clorofila; fluorescência mínima e máxima; e máxima eficiência fotoquímica do fotossistema II; razão altura da parte aérea/diâmetro do coleto e o Índice de Qualidade de Dickson. A inoculação de B. amyloliquefaciens promoveu incremento na altura da muda, no diâmetro do coleto, no comprimento de raiz, na área foliar, na massa seca da parte área, das raízes e total e, também, aumentou o Índice de Qualidade de Dickson. Pode-se concluir que B. amyloliquefaciens é o inoculante mais eficiente para a produção de mudas de ipê-amarelo, seguido por A. brasilense.

Palavras-chave: Azospirillum brasilense; Bacillus spp.; Microrganismos promotores de crescimento de plantas.

Detalhes do artigo

Como Citar
Campos, T. S., Vieira, G. R., Souza, A. M. B. de, Santos, C. H. B., Rigobelo, E. C., & Pivetta, K. F. L. (2024). Rizobactérias incrementam o crescimento e a qualidade das mudas de Handroanthus chrysotrichus (Mart. ex DC.) Mattos. Revista Árvore, 48(1). https://doi.org/10.53661/1806-9088202448263634
Seção
Artigos Científicos - Silvicultura

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)