PARÂMETROS SOCIAIS E AMBIENTAIS PARA O MANEJO DO USO PÚBLICO EM ECOSSISTEMAS MONTANHOSOS

Conteúdo do artigo principal

Barbara Gabriele de Souza Nogueira
Maurício Savi
João Francisco Labres do Santos
Alexandre França Tetto
Eduardo Vedor de Paula
Pedro José Steiner Neto

Resumo

O Parque Estadual Pico do Marumbi, na serra do mar paranaense, é o berço do montanhismo brasileiro, abrigando diversos ecossistemas altitudinais e espécies ameaçadas. A elaboração e a discussão de indicadores no auxílio do manejo do uso público, urge pela vulnerabilidade e pressão que estes ambientes estão sujeitos. Como também a caracterização do perfil da visitação e a correlação na ocorrência de acidentes e incidentes, no intuito da adoção de ferramentas para a proteção dos visitantes e da natureza. Os dados analisados foram extraídos de fontes oficiais, cadastros e registros de incidentes e acidentes. Foi adotado tratamento estatístico, nas análises de variância e testes de comparações de médias, segundo um delineamento inteiramente ao acaso. Além disso, o coeficiente de correlação de Pearson (r) e a análise de agrupamentos, determinou para a temporada ideal para visitação. Foram verificadas diferenças estatísticas em diferentes períodos, julho com a maior média de visitação, 924,6 visitantes e fevereiro a menor média, com 539,4 visitantes. A análise de agrupamento identificou o período ideal de visitação, entre junho e setembro. As trilhas para o Abrolhos, Olimpo e Rochedinho apresentaram a maior média com 965,8, 1.080,4 e 1.088,2 visitantes. Das ocorrências atendidas, 75% foram de outubro a maio e 25% no período de junho a setembro. O Olimpo é a trilha com o maior número de ocorrências, cerca de 45%. Para os anos de 2018 e 2019, o parque recebeu 56% de visitantes indo em sua primeira vez. Segundo os resultados, a adoção de informações preventivas e educacionais, consorciando com critérios técnicos e climáticos, podem permitir melhor triagem e resguardar com maior eficácia o ambiente, usuários e socorristas.


Palavras-Chave: Áreas Protegidas; Montanhismo; Serra do Mar

Detalhes do artigo

Como Citar
Nogueira, B. G. de S., Savi, M., do Santos, J. F. L., Tetto, A. F., de Paula, E. V., & Steiner Neto, P. J. (2023). PARÂMETROS SOCIAIS E AMBIENTAIS PARA O MANEJO DO USO PÚBLICO EM ECOSSISTEMAS MONTANHOSOS. Revista Árvore, 47, https://doi.org/10.1590/1806–908820230000023. Recuperado de https://revistaarvore.ufv.br/rarv/article/view/263501
Seção
Artigos Cientificos - Ambiência